Especial Valis – Parte 1: Mugen Senshi Valis, the Phantasm Soldier

HG101_logo_SMALLER

logo-valisj

Por Sam Derboo – 20 de Abril de 2014

Valis costumava ser o orgulho da desenvolvedora de nível B japonesa Telenet. Já que os seus jogos eram na melhor das hipóteses decentes, a série nunca conquistou um grade status no ocidente, mas o apelo das menininhas de anime pelo jeito foi capaz de lhe assegurar alguma popularidade em seu paí natal. Desde 1985, houve um boom de mulheres protagonistas em jogos japoneses, mas Valis foi o primeiro à adaptar o popular gênero de anime das “magical school girls”, que no mundo ocidental é mais conhecido através de Sailor Moon.

valis1-pc88-01

Mugen Senshi Valis (PC-88)

A heroína de Valis é Yuko Aso, uma garota aparentemente normal, estudando num colégio japonês – até monstros começarem à invadir a sua cidade e a Espada Valis lhe ser confiada. A espada à leva ao mundo dos sonhos, Vecanti, onde ela é recebida pela rainha Valia, que a torna uma “Valis Soldier” e pede que ela derrote o maligno Rogles, qie invadiu Vecanti. Mas Yuko não é a única que foi chamada para o mundo dos sonhos: sua amiga Reiko está sob o feitiço de Rogles e tenta impedir o seu progresso.

Valis em si é certamente inspirado pelo anime OVA de 1985 anime OVA Reda: The Fantastic Adventure of Yohko, que tem um enredo quase idêntico, incluindo até a heroína com armadura de biquíni.

Mugen Senshi Valis (夢幻戦士ヴァリス): The Phantasm Soldier – PC-88, X1, FM-7, MSX, PC-98 (1986)

valis1-cover-msxa

Capa do MSX

Mugen Senshi Valis original foi criado pelo famoso Wolf Team, e como o seu famoso jogo anterior, Final Zone, é um dos piores jogos já feitos. Basicamente, é um jogo side-scrolling de ação como Ghosts’n Goblins ou Castlevania, mas como muitos dos infames jogos de plataforma europeus que viriam mais tarde, apresenta vastos labirintos com multiscrolling, ao invés de fases curtas e bem desenhadas como seus contemporâneos japoneses. Há sempre uma seta na tela para mostrar ao jogador a direção correta, mas segui-la muito ao pé da letra significa perder a maioria dos powerups. Mas mesmo o caminho que segue direto para o chefe é ridiculamente longo, e não há nada de interessante até lá. As mesmas porções são literalmente copiadas e coladas uma do lado da outra dezenas de vezes, logo sem a ajuda da flecha, Yuko estaria irremediavelmente perdida.

valis1-pc88-25

Mugen Senshi Valis (PC-88)

O jogo ainda não seria tão sofrível se os controles não fosse ruins como são. Yuko tem um bizarro pulo de pois tempos, onde ela consegue um salto extra em pleno ar quando se segura o botão (e este sendo um jogo para computador, o botão de pulo obviamente é a seta para cima), e ainda sim eles são pulos “duros” a la Castlevania, onde a direção e trajetória são estritamente fixos. O problema é que o seu pulo estendido é tão longo que é quase impossível de se estimar de antemão onde ela irá cair exatamente. E isso é antes dela ser acertada por um inimigo em pleno ar e ser jogada na direção oposta. Até então isso é normal nos jogos da época, mas além disso não há tempo de recuperação após se receber um golpe, logo Yuko é jogada para lá e para cá sendo acertada múltiplas vezes até que ela possa ficar em pé novamente, geralmente ainda mais para trás de onde ela estava anteriormente. E já que as fases ão geralmente copiadas e coladas, quando Yuko cai da tela em um segmento de escalada, ela geralmente continua caindo por um bom tempo.

O primeiro impulso da maioria dos jogadores seria de limpar todos os inimigos da tela antes de tentar um pulo arriscado, mas aqui isso não adianta: os monstros continuam renascendo sem parar, não importando se Yuko está correndo ou parada. Eles atacam sem descanso, e não há um segundo para descanso. A maioria dos ataques vem de cima, and e graças à jogabilidade truncada, lutar contra inimigos voadores com alguma precisão é simplesmente impossível.

valis1-fm7-02

Mugen Senshi Valis (FM-7)

De vez em quando, Yuko encontra powerups que melhoram sua armadura, ou aprimoram sua espada, fazendo-a disparar diferentes tipos de projéteis, o que é absolutamente necessário, já que depender da espada básica para acertar os inimigos sempre acaba em lágrimas. Mas nada vem de graça em Vecanti – cada upgrade consome várias barras de energia quando coletados. Quanto mais poderosa a arma, mais ela fere Yuko de antemão. Se ela não tiver a quantidade de energia que o item custa, ela é punida com a mensagem “Bens mal obtidos nunca prosperam!”, e de repente inimigos voadores surgem do nada com um bombardeio insano de tiros, que a mata em segundos. A única habilidade de Yuko que presta é poder carregar sua barra de energia centenas de vezes, pegando as cápsulas deixadas pelos inimigos mortos. É isso mesmo: o Wolf Team conseguiu colocar “grinding” em um jogo de ação. Na verdade, o único jeito de se passar da maioria dos chefes é encontrando um lugar onde a maioria dos inimigos que ataca é terrestre e ficar fazendo grinding até conseguir dúzias de barras de energia antes de enfrentar os chefes que entopem a tela de tiros e tentar vencê-los em um combate de atrito. Mais importante ainda é ter um bom estoque de barras de energia antes de entrar na terceira fase, pois esta só tem inimigos voadores, o que significa invariavelmente que Yuko vai terminá-la com muito menos energia do que começou.

valis1-pc88-22a

É assim que as cutscenes deviam aparecer em um monitor antigo.

Mugen Senshi Valis pode ser uma bagunça horrível e sofrível de se jogar, mas ele não é famoso pela seu gameplay, mas sim por ser pioneiro nas cutscenes animadas – dois anos antes mesmo do Ninja Gaiden. Mas esta conquista deve ser posta em perspectiva, já que a a maioria das cenas consiste quase apenas de cabeça de anime em close, com bem poucas exceções. Há umas poucas cenas com scrolling, junto com uma visão de um personagem de corpo inteiro, mas a única ação que pode ser vista é quando Reiko saca sua espada e a aponta para a sua amiga/rival, antes delas duelarem até a morte. O que sobra é uma excelente trilha sonora em chiptune, que é realmente a única coisa que vale à pena ser lembrada do Valis original. Felizmente, as versões para PC-88 e FM-7 contêm um jukebox de música (acessível ao se apertar F5 na tela de título), logo ninguém precisa ter que jogar o jogo para apreciá-la.

valis1-pc88-17

Mugen Senshi Valis (PC-88)

Mugen Senshi Valis saiu primeiro para o PC-88 da NEC, mas logo foi portado para outros computadores domésticos japoneses. Existe uma versão para o PC-98, mas é a mesma do PC-88. A versão para o Sharp X1 também usa os mesmos gráficos e a jogabilidade é igual do original, mas a música padrão consiste apenas de bips de mesma qualidade do Game Boy. Somente com uma placa FM instalada (facilmente disponível como uma opção nos emuladores) é que ela ganha uma ótima versão da trilha sonora.

valis1-fm7-10a

Há uma fase secreta que contém todas as armas e recupera toda a energia de Yuko.

Em compensação, a versão para FM-7 foi um bastante ajustada. Yuko agora pode mudar de direção durante o pulo, e as seções de plataforma são menos horríveis, como resultado. Os inimigos ainda a fazem quicar de um lado para o outro numa surra sem fim, mas seu ressurgimento é bem menos insano agora. Os powerups agora simplesmente não podem ser coletados quando a barra de energia de não permitir, ao invés de simplesmente matá-la por tentar. Desta forma, as fases se tornam jogáveis, mas ainda existem áreas maçantes e sem fim em que você deve enfrentar a física chata do jogo. Em contrapartida, os chefes ficaram ainda mais difíceis, já que agora eles só podem ser feridos ao acertar suas cabeças. Yuko pode ainda ser pega entra seus tiros infinitos e ter sua energia inteira praticamente sugada. Quando se encontra um chefe de fase, o background se escurece, mas Yuko pode continuar correndo por toda a fase, enquanto o inimigo fica reaparecendo sempre perto dela.

MP3

Mugen Senshi Valis – Miss Blue ni Hohoemi o (PC-88)

Vídeos

Galeria

Em breve: Valis no Famicom!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s