Do Outro Lado da Cerca: Thunder Force (Technosoft, 1984)

do-outro-lado-da-cerca

HG101_logo_SMALLER

Por 

tf

Thunder Force (サンダーフォース) – MZ-1500, X1, FM-7, PC-6001, PC-88, PC-98, IBM JX (1984)

Desde suas origens humildes nos computadores japoneses na metade dos anos 80s, a série Thunder Force conseguiu se destacar entre uma miríade de shooters, se tornando o a franquia principal da Technosoft. Despois de uma temporada sendo exclusivo para computadores, a série floresceu no Mega Drive, durante o auge da popularidade dos shooters no fim dos anos 80 e começo dos 90. Na era 32-bit, a série ganho um visual mais moderno com a implementação de gráficos 3D, mas mantendo a sua jogabilidade clássica de shooter 2D. Sua versão mais recente para o PlayStation 2 segue esta mesma receita.

thunderforce1x1-01

Sharp X-1

Apesar de algumas bizarrices (como as fases vistas de cima dos primeiros jogos), não há muito na série Thunder Force que se desvie do fórmula básica dos shooters horizontais, estabelecida em jogos como Gradius ou R-Type, o que a deixa aberta à críticas de ser muito “genérica”. Independente disso, o seu apelo vem do simples fato de que são jogos muito bem feitos e executados. Com sua estética atraente, chefes intimidadores, ondas de inimigos e trilhas sonoras de qualidade, eles oferecem uma experiência que outros shooters mais medianos e menos inspirados não conseguem alcançar. Esta experiência se dá também pelo fato de que Thunder Force pega a fórumla padrão de Gradius e R-Type e dá uma injeção de adrenalina bem no peito, já que a jogabilidade é geralmente bem mais rápida. O resultado é uma harmoniosa mistura de gameplay rápido de reflexos dos shooters modernos com a memorização de padrões e posicionamento dos jogo mais clássicos. É um rush de adrenalina manobrar entre as cavernas e passagens estreitas do Thunder Force, enquanto lida com inimigos que parecem surgir do nada e cospem toneladas de fogo contra você. E não existem checkpoints – quando a sua nave é destruída, outra toma seu lugar quase que imediatamente, às vezes antes até que você perceba que já morreu. Ao perder todas as vidas você então é mandado para o começo da fase, se você ainda tiver créditos.

thunderforce1fm7-02

FM-7

 

A premissa básica do Thunder Force fala de uma região longe da Terra, onde os habitantes da Galaxy Federation estão em guerra contra o maligno ORN Empire. para derrotar ORN, a Galaxy Federation cria versões da sua série de caças de lata performance “Fire Leo“ e os manda para enfrentar as forças de ORN. A série tem seis capítulos principais, além de um spin-off para os arcades que mais tarde recebeu uma versão para Super NES, e duas coleções para o SEGA Saturn.

thunderforce1pc6001-02

PC-6001

Poucos ocidentais jogaram ou sequer conhecem o primeiro Thunder Force, já que ele só foi lançado para computadores obscuros exclusivos para o mercado japonês. Ele foi criado por Katsunori Yoshimura, que mais tarde saiu da Technosoft para fundar a Arsys, que criou jogos impressionantes para computador, como Wibarm e Star Cruiser. Primeiramente lançado em 1984, o formato consiste apenas de de fases de scroll livre vistas de cima, onde você enfrenta inimigos voadores e bombardeira inimigos terrestres, em busca de uma certa quantidade de geradores de escudo escondidos. Uma vez que todos os geradores da fase foram encontrados e destruídos, o jogo muda para uma tela onde você precisa destruir uma parte de uma enorme fortaleza chamada Dyradeizer. Uma vez feito isso, você segue para a próxima fase e repete a receita.

thunderforce1pc88-03

PC-88

Cada uma das versões do jogo tem um visual um pouco diferente da outra. A versão para PC-6001 é meio que azul e laranja, com a menor resolução de todas as versões. As versões para PC-8801 e FM-7 tem um esquema de cores quase todo azul, enquanto as versões para o Sharp X1, PC-9801, e MZ-1500 tem as cores mais variadas, e tem um visual mais parecido com o que o Thunder Force II acabaria ficando, quatro anos depois. Todas as versões tem scrolling quadro a quadro, com uma grande parte da tela tomada por uma barra lateral, tornando difícil de se ver muito à frente da sua nave.

X1R_0000-2

Sharp X-1

O gameplay é tão básico quanto os gráficos, com a nave contando com um tiro aéreo e uma mira para bombas terrestres, como em Xevious. Inimigos com visuais simples e torres no solo te atacam à toda hora, e as fases são mais ou menos sempre iguais. Algumas versões tem alguns enfeites à mais, como a versão para Sharp X1, que grita “Thunder Force“ quando você começa um novo jogo. Algumas versões tem até música de fundo, na forma do “William Tell Overture”, de Gioacchino Rossini. Algumas versões também contam com um editor de fases, que permite que os jogadores criem saus próprias fases.

Comparativo de Fotos

Vídeos

PC-6001:

PC-88:

PC-98:

Sharp X-1:

Sharp MZ-1500:

FM-7:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s