Especial Xevious, Parte 2: Xevious para consoles e computadores

HG101_logo_SMALLER

Por em

xev2

Xevious (ゼビウス) / Super Xevious (スーパーゼビウス) – NES, MZ-700, MZ-2500, PC-6000, PC-8001mkII/SR, PC-8801, X1, FM-7, FM-77, PC-98, X68000, SPC-1000, Atari 2600, Atari 5200, Atari 7800, Famicom Disk System, MSX, MSX2, ZX Spectrum, Commodore 64, Amstrad CPC, Apple II, Atari ST, PlayStation, Windows, Zaurus, Celulares, Game Boy Advance, PlayStation 2, Xbox, GameCube, PSP, NDS, Wii, WiiU, 3DS, Xbox 360, PlayStation 3, iOS, Plug & Play, Browser

Curiosamente, Xevious não se espalhou por muitos consoles em sua época. No Japão, o Famicom havia se tornado algo enorme. Com isso ele se tornou o único console da qual a Namco precisava. Lançado em 1984, ele era um dos primeiros jogos de terceiros para o sistema, e se tornou um dos mais vendidos. O jogo foi redesenhado para caber na tela 4:3 das TVs, e como resultado a mira fica mais próxima da Solvalou do que antes, o que torna as coisas mais difíceis. Além disso, a Namco, que desenvolveu ela mesma esta versão, fez um excelente trabalho. E pelo jeito o jogo foi tão popular que justificou o seu relançamento para o Famicom Disk System, em 1990.

xevious-comparison-nes

NES

Xevious não foi lançado para o NES americano antes de 1989, deixando o mercado aberto para outros esforços. Atari planejava lançar versões de Xevious para ambos os 2600 e 5200, mas elas nunca foram lançadas oficialmente, e suas ROMs protótipo pode ser encontradas na internet. A versão para 2600 é bem crua, como seria de se esperar, perdendo quase tudo que tornava o jogo original memorável. Ela contava só com dois tipos de inimigos, um aéreo e um terrestre, e um cenário bastante repetitivo. O jogo para 5200 contém todos os elementos principais e até tem suporte para joysticks de dois botões para as duas armas, mas tudo se move muito devagar. Os layouts das fases são bem diferentes dos do arcade, e o visual é bem sem graça. Finalmente, uma versão para o Atari 7800 foi anunciada em 1987, e apesar de ser uma boa versão para os padrões do sistema, ela acabou sendo ignorada, assim como o 7800 como um todo. Com exceção da versão para o 5200, ambas as armas são sempre disparadas com um botão só, o que seria verdade também na maioria das versões para computador.

xevious-comparison-7800

Atari 7800

E houveram muitas versões para computador. Não sendo necessariamente a primeira, mas certamente a mais primitiva é a feita para o Sharp MZ-700, que como a maioria dos jogos para o sistema, é composta por elementos de texto. Fora isso, ela bem competente e jogável, apesar de ser bastante difícil. Para deixar claro a sua inferioridade, o jogo foi humildemente chamado de Tiny Xevious. Este também é o nome das versões para  o PC-6000, que recebeu duas versões diferentes. A primeira muda as fases completamente e tem a mira bem longe da nave, o que torna difícil de se acertar alguma bomba. Por algum motivo, o Pac-Man e seus fantasmas aparecem no jogo, e se usa um símbolo do Pac-Man para mostrar o número de vidas – mas isso só depois de se perder uma delas, já que não há nenhum mostrador na tela durante o jogo. Este foi seguido do Tiny Xevious mkII. Este aqui é mais sério e é uma versão mais fiel do jogo dos arcades, apesar de ser lento e quadro a quadro. “Lento” e “quadro a quadro” também servem para definir as versões para X1 e FM-7, que são ainda mais penalizados pelos controles que não fazem auto-center, pela falta de tiro semi-automático (o botão tem que ser apertado novamente à cada disparo), pelo flickering pesado, isso sem contar a horrível paleta de cores.

xevious-comparison-x1

X1

Muitas destas versões para computadores japoneses foi feita pela Dempa, mas uma ou outra foi feita pela Enix, que até então ainda não havia se tornado sinônimo de Dragon Quest. A primeira versão foi na verdade um clone chamado Alphos para o PC-8801, que curiosamente dá o copyright à Namco. Ela foi desenvolvida Kazurou Morita, um programador extremamente habilidoso, que conseguiu até fazer scroll suave no jogo, uma grande conquista técnica neste tipo de computador. O jogo conta com fases diferentes e novos gráficos para os inimigos, mas é claramente o mesmo jogo. Ele não tem música de fundo e tem bem poucos efeitos sonoros, mas é rápido, fluido e bastante jogável. A versão oficial da Enix para o PC-8801mkIISR surpreendentemente não é tão boa (mas foi programada por outra empresa). Ela pode parecer boa nas fotos, mas o scroll é bem quebrado, apesar das sprites se moverem bem o suficiente. O som e os controles são muito bons, mas assim como as versões para FM-7 e X1, lhe falta o autofire e o comportamento dos inimigos parece mais aleatório do que o das demais versões. E finalmente, a Enix também lançou uma versão para o PC-9801, mas em 1985 o nível das máquinas não era muito bom para jogos. Os gráficos tem muito flickering, o som é bem ruim e, como em vários IBM PCs antigos, o frame rate não era regulado, tornando-o ridiculamente rápido em sistemas mais novos. E mesmo diminuindo a velocidade parece que nunca está certo.

alphos-01

Alphos

As versões realmente boas para computador novamente vieram da Dempa. O MZ-2500 da Sharp não é exatamente conhecido por ser uma boa plataforma para jogos, mas sua versão de Xevious acaba com todas as outras versões 8 bits. O scroll é relativamente fluido, o som é ótimo ele até suporta um modo de mais cores que fica quase tão bom quanto o do original dos arcades. Em 1987 o jogo saiu também para o X68000, que como era de se esperar, não tem dificuldade em criar uma experiência praticamente “arcade-perfect”. Mas há um único grande problema com esta versão, mas é difícil dizer se é um bug no novo ou algum problema de emulação:

xevious-comparison-x68000

X68000

Apesar da versão original do Xevious nunca ter dado as caras oficialmente no primeiro MSX, a empresa coreana Zemina lançou uma versão não-oficial chamada The Micro Xevious. Ela é composta de fases diferentes, e apesar do scroll ser super lento, a ação é super rápida. É quase impossível de se acertar os Grobdas antes que eles saiam da tela, e os inimigos atacam em formações letais de todos os lados, inclusive por trás. Para compensar, o jogador conta com sete vidas e sempre renasce no mesmo ponto onde morreu. A Andor Genesis nesta versão é apenas uma instalação de solo e pode-se facilmente passar por cima dela. Além do bip de um segundo que toca em loop no arcade, ele também conta com uma segunda música, que é uma melodia bacana, mas que mal se encaixa na ação que acontece na tela.

xevious-comparison-msx

MSX (The Micro Xevious)

Já o MSX2 recebeu uma versão oficial, que foi terceirizada para a Compile, famosa por vários shooters excelentes para a plataforma. Não há muito o que se dizer aqui, os controles são muito bons, e o jogo não tem os problemas de scrolling tão comuns nos shooters para computadores pessoais. Afinal, é da Compile que estamos falando. Na verdade, este está entre um dos melhores shoot-em-ups disponíveis para o MSX2, e certamente é o melhor Xevious disponível para computadores pessoais. Entitulado Xevious: Fardraut Saga, ele também inclui um modo de jogo completamente novo, que terá um episódio próprio neste especial.

xevious-msx5

MSX2

A única versão americana feita para computadores saiu para o Apple II, que se distancia um tanto do original, com layouts de fases diferentes, mas não é tão ruim, se considerarmos que este é um dos computadores mais antigos. Na Europa, a U.S. Gold conseguiu a licença do Xevious, e o lançou para todos os sistemas populares de lá. A maioria destas versões foi programada pela Probe Sofware. Como a maioria das demais versões para computador, a versão para Amstrad CPC usa um botão só para ambas as armas, mas apenas as bombas são disparadas em modo semi-automático. As fases foram novamente modificadas, e agora cada segmento é bastante longo e chato. A versão para ZX Spectrum tem as mesmas fases que a do CPC, mas roda bem mais rápido e é mais fluida. Esta performance melhor se dá porque o jogo roda em modo monocromático. A versão do Commodore 64 não parece ter sido feita pela Probe, mas também é bem ruim, principalmente devido à péssima detecção de hits. A Probe Software também fez a versão para o Atari ST, que tem péssimos efeitos sonoros, mas fora isso é uma versão bastante fiel à do arcade.

namcomuseumvol2-02

Namco Museum

Xevious pode ser encontrado no Namco Museum Volume 2 para PlayStation, e também foi incluído no Xevious 3D/G para o sistema. Ambos jogos incluem o original, além do Super Xevious. Ambos contam com várias opções de imagem, incluindo um modo tate para telas que possam ser viradas de lado, que então usa a mesma resolução do arcade. Apesar da Namco ter lançado a série Namco Museum para várias plataformas, Xevious não era um dos jogos mais frequentemente relançados. Ele está incluso no Namco Museum: 50th Anniversary para PlayStation 2, Xbox, GameCube e Windows (mas não está presente na coleção para Game Boy Advance de mesmo nome), no Namco Museum Remix para Wii, no Namco Museum Virtual Arcade para Xbox 360 e no Namco Museum Essentials para o PS3. Nos portáteis, ele aparece na versão ocidental do Namco Museum Battle Collection para PSP e também no Namco Museum DS. Este último tem um horrível modo horizontal cheio de flickering, mas felizmente um modo vertical muito melhor também está disponível, que só adiciona um pouco de scrolling horizontal, pois as fases não cabem inteiras na tela. Por algum motivo, o Xevious original também pode ser destravado no Starfox Assault da Namco para o GameCube. Na eShop do 3DS, ele foi retocado como parte da linha 3D Classics, adicionando um efeito de profundidade entre o solo e os elementos aéreos, e nuvems que se movem nos lados da tela.

A versão para NES ressurgiu no Game Boy Advance, como parte da série NES Classic. Já que a tela do GBA é mais larga que 4:3, os gráficos parecem um pouco achatados, mas é um conversão decente e não é tão ruim assim. As versões para Virtual Console do Wii e Wii U também são baseadas na versão para NES.

xevious-comparison-gba

Game Boy Avance

A Namco também lançou algumas versões para celulares, cuja maioria ficou confinada ao Japão. A primeira saiu em 2002 para o J-SH51  da Sharp, e foi seguida por uma versão mais simples e rearranjada para celulares baseados em Java, chamada Mini Xevious, que utiliza uma visão em zoom ao invés da visão mais aberta do original. Em 2010 houve uma nova versão para celulares EZweb e Yahoo!, que contava com gráficos redesenhados e novos efeitos, como nuvens e um aviso “WARNING!” quando a Andor Genesis aparece, além de modos de jogo adicionais. No ano seguinte saiu a versão para iOS do Namco Museum. Em 2001, Xevious se tornou o carro-chefe dos jogos para os PDAs da série Zaurus, da Sharp. E finalmente, Xevious também esteve presente em vários aparelhos “plug & play” para TV, entre eles o Namco Ms. Pac-Man Plug & Play with 5 TV Games, o Retro Arcade Featuring Pac-Man e o Namconostalgia 1.

spritexxevious

Sprite x Xevious

Em 2012, a Coca Cola lançou no Japão uma versão para browsers em Flash do Xevious em sua página como parte de uma promoção da Sprite, chamada Sprite x Xevious. É praticamente uma cópia exata do arcade, mas ocasionalmente tampinhas de Coca Cola ou garrafas de Sprite aparecem e podem ser abertas, dando mais pontos. As Linhas de Nazca também foram trocadas pelo logotipo da Sprite no deserto. Esta é a versão mais fácil de Xevious, já que Zapper fica travada em rapid fire constante e o jogador conta com vidas infinitas, mas ela acaba depois de se derrubar a primeira Andor Genesis. O jogo já foi retirado do site, infelizmente.

Xevious: Scramble Mission (ゼビウス スクランブルミッション) – Plug & Play (2006)

scramblemission-00

Namconostalgia: Let’s! TV play Classic é uma série de “vídeogames dentro de um controle”, sendo que cada um vem com dois jogos clássicos da Namco e com versões rearranjadas destes jogos. Xevious foi acompanhando de Scramble Mission, que não é o mesmo modo da versão para PC Engine, mas sim uma série de corredores metálicos, onde o foco está em desviar dos obstáculos.

Comparativo de Fotos

Vídeos

Comparativos das versões:

À seguir: Grobda!

Um comentário sobre “Especial Xevious, Parte 2: Xevious para consoles e computadores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s