Especial Kujaku Ou – Parte 3: Mystic Defender

HG101_logo_SMALLER

Por em 10 de agosto de

k4_

Mystic Defender / Kujaku Ou 2: Geneijo (孔雀王2 幻影城) / On Dal Jang Goon (온달장군) / Mystic Defense (Mega Drive) – 1989

Muitos sites da internet se referem ao Mystic Defender como sendo a continuação de SpellCaster. Tecnicamente, isso não é exatamente verdade. Ele foi feito para ser uma adaptação direta do segundo anime em OVA de Kujaku Ou, o Kujaku Ou 2: Geneijo, que acabou eventualmente sendo lançado no Ocidente como Peacock King Spirit Warrior: Castle of Illusion. No Japão, o jogo tem o mesmo título do OVA, e a sua contra-capa e manual tem várias imagens do anime. Logo o número do título se refere ao número do OVA, e não à uma continuação do Kujaku Ou para Master System/Mark III, cuja a história era vagamente baseada no mangá e não é realmente compatível com a continuidade da série de OVAs.

Mystic-Defender-4

Kujaku Ou 2: Geneijo

Em Kujaku Ou 2, o infame general Oda Nobunaga voltou à vida no Japão moderno, e busca reviver um demônio do Antigo Testamento, sobre o qual ele aprendeu séculos antes através de um grupo de jesuítas portugueses, que o servem agora como escravos mortos-vivos. Nobunaga eventualmente captura Asura, amiga de Kujaku, que também tem poderes místicos, e a leva para o seu recém-recriado castelo de Azuchi. Há um base histórica nesta história: Oda Nobunaga foi um das principais figuras durante o período Sengoku no Japão, e ele se associou com os missionários jesuítas. Sua destruição em massa de templos e massacres em larga escala o tornaram um vilão comum na ficção japonesa, e provavelmente é o motivo pelo qual o castelo Azuchi foi queimado após a sua morte. Outras obras preferem focar nas suas proezas militares, e ele aparece como protagonista ou antagonista em vários jogos de vídeogame.

Mystic-Defender-USA-Europe062

Nobunaga em Mystic Defender

Quando a SEGA removeu todos os traçõs do material licenciado para o lançamento no ocidente – como fizeram com o SpellCaster antes – eles optaram por nomes totalmente diferentes: Kujaku, ou Kane em SpellCaster agora é Joe Yamato, um nome provavelmente isnpirado no Joe Musashi de Shinobi, e ele novamente recebeu um novo uniforme, desta vez uma armadura roxa com braceletes e calças combinando. Asura, que teve uma participação breve como Regina no jogo para Master System, agora foi rebatizada como Alexandra, e Nobunaga agora é Zareth, “capanga do Maligno Rei Zao”. O jogo ainda se passa no castelo Azuchi. A abertura original, que mostrava os dois personagens do mangá explicando a sua missão, foi removida e trocada por texto simples, mas já que Mystic Defender é puramente um jogo de ação, a história não é essencial para voc~e desfrutar dele.

Mystic-Defender-USA-Europe053

Abertura japonesa

O ataque principal é uma bola de energia espiritual que pode ser carregada para se lançar um ataque mais poderoso, assim como nas fases de ação lateral de SpellCaster, mas é aqui que as semelhanças terminam. Por exemplo, Joe é MUITO rápido, e você pode andar e atirar ao mesmo tempo, assim como carregar enquanto se move. A primeira fase lembra a primeira de Revenge of Shinobi, mas com uma pegada mais mística, já que você salta de árvore em árvore, matando monges malignos e cobras com um único tiro. Mas mais para frente, o jogo apresenta uma pega única no gênero dos jogos de ação lateral, com um sistemas de armas vindo diretamente de um jogo de tiro. Você tem três maneiras de atacar, que você pode trocar apertando um botão: além das bolas de energia, há uma espécie de lança-chamas espiritual e uma magia que lança bolas que quicam por todo o caminho. Apesar do seu ataque básico ser o suficiente para despachar os inimigos mais fracos, os inimigos mais fortes são derrotados mais facilmente carregando os seus ataques. Um ataque completamente carregado lança uma chama em sua frente por vários segundos, que pode ser direcionada apertando-se para cima e para baixo no direcional, enquanto as bolas conseguem alcanças inimigos difíceis de se acertar ou permitem que você se concentre em evitar os ataques inimigos, enquanto elas causam dano por você.

Mystic-Defender-1

Carregar a sua barra de ataque leva cerca de três segundos em seu estado básico, o que pode ser tedioso, já que você precisa ficar parado para que ela carregue e se você for acertado enquanto isso, ela volta para zero. Felizmente, cada fase tem um ou dois powerups que diminuem o tempo de carga em um segundo, e você pode pegar até dois deles, logo leva só um segundo para carregar totalmente quando vc tem os powerups. Morrer não te manda para o começo da fase, mas diminui um nível de carga, enquanto gastar um crédito volta você para o tempo de carga inicial, te dando um incentivo à mais em permanecer vivo.

Há também powerups de ataque único: nas versões ocidentais, eles invocam um dragão enorme que ataca tudo na tela, a la Golden Axe, enquanto no jogo japonês eles invocam ao invés disso um impressionante anjo de seis braços.

Apesar da segunda fase ser um pouco chata, o design de fases é bem sólido. As fases são curtas e bem construídas, com algumas mais focadas em combate, e outras mais focadas na ação de plataforma. O salto é bem maluco, já que te leva para bem alto, bem rápido; no geral isso significa que você precisa ter cuidado para não bater a cabeça no teto, para não interromper o arco do salto. Existem partes pensadas especificamente para te forçar a fazer um uso inteligente das suas armas, como sequências de plataforma onde você deve executar uma série de saltos enquanto deixa o seu lança-chamas queimar seus inimigos à medida que eles voam em sua direção, ou uma fase onde você pode se proteger atrás de grandes carcaças de esqueletos e mandar bolas quicando por toda a parte para limpar a tela. As lutas contra os chefes também são geralmente rápidas e diretas, o que não quer dizer que são necessariamente fáceis. Na verdade, o jogo tem alguns grandes picos de dificuldade, especialmente na Scene 4 e na batalha contra o último chefe, que requer habilidade nos desvios de projéteis, novamente algo mais parecido com um shooter que com um jogo de ação lateral.

Mystic-Defender-3

Os visuais estão entre os melhores da primeira geração de jogos para o Mega Drive, novamente com contribuição de Rieko Kodama, juntamente com o veterano do Phantasy Star Takako Kawaguchi. Vendo o horror bio-mecânico inspirado em Aliens da Scene 3, ou as várias camadas de ondas marrons e os céus vermelhos da fase seguinte, é difícil de acreditar que este jogo é de 1989. Entre as fases há uma animação bacana do herói correndo e atacando em direção à tela.

Apesar de não ser sanguinolento como Splatterhouse, o seu cenário de terror mais sutil ajuda a dar um estilo distinto ao jogo. No começo do jogo, o jogador enfrenta os fantasmas dos missionários jesuítas escravizados ao morrer por Nobunaga / Zareth. Uma vez derrotados, um monge sobrevivente segurando o que parece ser uma Bíblia os revive como aranhas monstruosas e eles fogem, para voltar várias fases mais tarde e se combinarem num verme gigante. Nem este livro vermelho, nem o crucifixo que aparece mais tarde no jogo foram alterados na versão ocidental, diferente do que era a prática comum da época.

Mystic-Defender-USA-Europe008

Kujaku Ou 2: Geneijo

A trilha sonora foi claramente composta com esta atmosfera em mente. É mística, às vezes opressiva, e rápida como o próprio jogo, até o tema dos créditos finais, que começa com uma melodia lenta, antes de explodir numa mistura triunfante que lembra as músicas “old school” da Falcom. Quase todas as faixas funcionam neste contexto, e mesmo considerando as que estão fora dele, cerca da metade das faixas chama a atenção.

Mystic-Defender-2

Kujaku Ou 2: Geneijo

Mystic Defender também é conhecido por um caso menor de censura. Na versão japonesa, Asura está completamente nua quando você a resgata, assim como ela está no final do OVA (e até na capa dos jogos de Kujaku Ou). A versão americana manteve a à princípio a sprite original, mas as tiragens subsequentes a cobriram com o que parece ser um vestido rosa ou uma camisola. Isso aparentemente não foi o suficiente para os sul-coreanos, que se deram ao trabalho de vesti-la no que parece ser um vestido tradicional coreano chamado hanbok. Esta versão, entretanto, manteve a invocação do anjo, e usa versões modificadas dos retratos dos personagens na abertura. O mais bizarro é que a versão japonesa está contida nos cartuchos americanos e europeus, e pode ser acessada ao inseri-los num Mega Drive japonês.

Mystic Defender não teve o mesmo longo tempo de exposição de outros jogos do console. Até mesmo jogos de qualidade controversa como Altered Beast são sistematicamente incluídos em coleções de jogos de Mega Drive que a SEGA lança ao longo dos anos, mas este jogo nunca foi relançado. Se é por causa do licenciamento da versão japonesa ou é simplesmente porque o jogo acabou esquecido, ninguém faz idéia. Ele acabou sendo lançado nos arcades como um dus títulos do sistema Mega-Tech, uma linha de gabinetes de fliperama onde você pagava para jogar por tempo, e funcionava com uma seleção de cartuchos de Mega Drive modificados. É facilmente um dos melhores jogos de ação no sistema, e ainda vale muito apena ser jogado, devido ao seu estilo diferente de ação lateral e sua atmosfera diferente, inspirada no material original. Apesar da SEGA não ter feito mais nenhum jogo de Peacock King, eles mais tarde trabalhariam juntamente como o seu criador de forma mais direta, recrutando o mangaká Makoto Ogino para escrever e co-dirigir o jogo de ação/RPG do Mega Drive de 1991 King Colossus.

Links

Renta – este serviço de aluguel de mangás online publicou três volumes de Peacock King em inglês antes de cancelá-lo. O site é NSFW, já que a maioria dos mangás ali são eróticos.

Hokuto no Gun & Happy Scans – estes dois grupos de tradução assumiram a tradução do mangá em julho de 2018.

Mais Fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Vídeos

Kujaku Ou 2:

Mystic Defender:

On Dal Jang Goon:

Comparativo das versões japonesa e americana:

Trilha sonora:

À seguir: Kujaku Ou 2!

Um comentário sobre “Especial Kujaku Ou – Parte 3: Mystic Defender

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s