Flashgal (Arcades Obscuros da SEGA)

arcades_sega

HG101_logo_SMALLER

Por em 11 de setembro de

fg_

Flashgal – Arcade (1985)

Vamos começar do começo: A personagem que dá nome ao jogo Flashgal da SEGA é a Mulher Maravilha. É sério, ela pode até se chamar “Flashgal” por causa do copyright, mas dê uma olhada nela! Sendo uma super-heroína claramente inspirada na amazona de calcinha estrelada da DC, Flashgal se dedica à enfrentar o crime. O império do crime em questão para ser comandado por um cara careca, baixinho e entroncado que usa um terno branco e óculos escuros, algo que não inspira muito a vide de vilão principal, mas ele é o cara que você deve derrubar. O objetivo de cada fase é simplesmente chegar ao seu fim, socando e chutando qualquer um que se meter no seu caminho. Uma coisa que diferencia Flashgal de outros beat-em-ups 2D é que você está quase sempre em movimento, diferente dos outros jogos onde você avança por conta própria. Mesmo quando se agacha, Flashgal desafia física e desliza pelo chão sem se mover, o que é um caso hilário de preguiça ao animar as sprites. Os vilões principais são caras em ternos de cor cinza, que lembram vagamente membros do crime organizado, mas você deve também esperar outros inimigos, como cachorros difíceis de se acertar e lutadores de kung-fu que precisam de mais de um golpe para morrer.

fg01

Para quebrar a possível monotonia de ficar batendo em mafiosos,há também algumas fases em veículos: em duas ela pilota sua motocicleta, outra é a fase shooter obrigatória onde você pilota um helicóptero e há uma que se passa no mar, num jetski. Na moto e no jetski você só pode disparar mísseis para cima e precisa saltar sobre os obstáculos à sua frente, enquanto a fase do helicóptero funciona como um shoot-em-up normal, onde seus mísseis são disparados para frente. Apesar destes segmentos serem na teoria uma variação bem-vinda, eles geralmente são as partes mais frustrantes do jogo (especialmente a do jetski) já que você só pode levar um tiro antes de seu veículo explodir com você à bordo.

fg02

As coisas começam à ficam complicadas lá pela metade do jogo: São onze fases ao todo antes que os ambientes comecem à se repetir e a dificuldade começar claramente à subir lá pela sexta fase. Mesmo nas fases fora dos veículos, os inimigos são mais numerosos e variados, sendo que um dos piores inimigos são os pneus que quicam e rolam e dos quais só dá desviar, é impossível destruí-los. Há também uns pássaros mecânicos que são incrivelmente difíceis de se acertar, geralmente te atacando em grupos de quatro ou mais. Você recupera um pouco de energia ao derrotar inimigos, mas eles podem realmente te subjugar em números e seus socos podem não ser o suficiente para deter todos de uma vez.

fg03

Mesmo assim, à alguns pontos à seu favor. A terceira fase te dá uma espada, que aumenta o alcance de seus ataques consideravelmente, mas por algum motivo o scroll da fase se dá na metade da velocidade padrão. Talvez sua espada seja bem mais pesada do que parece? E por que você não a recebe em nenhuma outra fase? Seja qual for o motivo, ela te ajuda à lutar contra os samurais que você enfrenta nesta fase, que podem tirar quase toda a sua energia com um único golpe. E apesar da espada não estar disponível em todas as fases, você consegue algo ainda melhor nas demais fases à pé, mas você precisa derrubar um grande pássaro verde para poder receber o powerup. O pássaro nem sempre aparece, mas se você tiver sorte, acerte-o para conseguir uma arma com munição infinita! A arma torna quase todos inimigos inofensivos, mas você ainda precisa lidar com as bombas e pneus, que são invencíveis. Se você estiver com a arma, a luta contra o chefe recorrente ficam super fácil, mas sem ela enfrentá-lo pode ser difícil.

fg04

Ao fim de todas as fases à pé, com exceção da primeira, você enfrenta aquele cara baixinho e careca da abertura do jogo. Quando ele aparece, você houve a música-tema do chefe, que na verdade é o mesmo tema do chefe do jogo Repulse, também da SEGA e que usa o mesmo hardware, a placa Kyugo. Qual dos dois veio antes ou se isso foi intencional ou pura preguiça não sabemos, mas serve para te informar que o primo baixinho do Kingpin está em cena. Geralmente acompanhando por dois guarda-costas, quando você o enfrenta e lança um projétil estranho em você que te petrifica temporariamente e deixa vulnerável aos seus homens. Mais para frente, ele prefere simplesmente tentar te fuzilar com uma metralhadora.

fg06

Flashgal é um jogo bastante difícil, mas é bastante divertido para o que se propõe. Este pode não ser o jogo mais memorável da SEGA de todos os tempos, mas tem um estilo interessante e é muito divertido de se jogar. Você pode estar se perguntando se este deveria ter sido um jogo licenciado da Mulher Maravilha até algum ponto de seu desenvolvimento, antes do licenciamento dar errado, ou se esta foi apenas uma homenagem, sem a intenção de uma licença desde o início. Ele nunca recebeu conversões para consoles e nem foi relançado em coleções futuras, fazendo que com este arcade da SEGA caísse na obscuridade.

fg05

Vídeo

Repulse (ouça o tema do chefe aos 2:30):

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s