I’m Sorry (Arcades Obscuros da SEGA)

arcades_sega

HG101_logo_SMALLER

Por em 16 de outubro de

im_

I’m Sorry / Gonbē no I’m Sorry (ごんべえのあいむそ〜り〜) – Arcade (1985)

flyer

Flyer

Jogos de vídeogame não costumam lidar com sátiras políticas, mas durante os anos 80, quando houve uma transição bizarra após o Grande Crash  de 83, duas empresas se juntaram e ousaram subir o tom de sátira no máximo e produziram um dos jogos mais bizarros de todos os tempos. Com os poderes da Banpresto (que na época se chamava Coreland) e da SEGA somados, I’m Sorry acabou surgindo de alguma forma. I’m Sorry (um trocadilho com a palavra japonesa para Primeiro Ministro, “Sori”) é uma zoação descarada contra o antigo Primeiro Ministro japonês Kakuei Tanaka, uma das figuras políticas mais controversas do país no século vinte. Depois de deixar o cargo, ele se tornou o líder do Partido Liberal Democrata, mas no momento que este jogo foi lançado em 1985, o poder de Tanaka já havia sido minado por uma série de escândalos que incluíam recebimento de propinas, favoritismo via casos românticos e alcoolismo. Sua influência política já havia acabado em 1985 e SEGA acho que era um bom momento lançar um jogo satírico após à sua derrocada. Mas But ao invés de fazer uma simples sátira política, eles decidiram inundar o jogo completamente com todo o tipo de coisas ridículas e absurdas.

imsorryame

Em sua base, I’m Sorry é um jogo de ação em labirinto a la Pac-Man, onde você corre coletando itens, evitando ser parado por quaisquer inimigos. Não se contentando em zoar apenas Tanaka, a maioria dos inimigos são caricaturas de celebridades proeminentes na época, incluindo o comediante  japonês Tamori (o cara com pinta de FBI que usa óculos escuros), o lutador de lita livre Giant Baba, Michael Jackson em sua roupa do Thriller, o atleta olímpico Carl Lewis e a rainha do pop Madonna. O obstáculo mais perigoso é um barril com inteligência própria que te persegue por todo lugar e que não pode ser destruído, só pode-se pular por cima dele. Por que um barril? Apesar de ser um boato, sua presença pode ser uma piada com o fato de Tanaka geralmente presentear os membros do seu grupo político, chamado Etsuzankai, com projetos políticos criados apenas para favorecê-los (prática conhecida como “Pork Barrel” – “Baril de Porco” –  lá fora), em troca de apoio para aumentar a sua base política nas áreas rurais de Niigata.

is01

Mas chega de aulas de política exterior, vamos ao que acontece quando você perde uma vida. Se você é pego pelo Tamori, você inexplicavelmente fica  pelado, usando apenas fraldas, enquanto Tamori a parece vestindo um biquíni de couro te chicoteia. Isso mesmo. Ser parado pelos outros personagens gera cenas menos interessantes, mas não menos absurdas; Michael Jackson te transforma num vampiro e suga a sua vida, Giant Baba te dá vários golpes de quebrar a coluna, Carl Lewis dá um chute na sua cara e Madonna senta em você enquanto manda um beijinho. O barril simplesmente te derruba e faz sua cara ficar vermelha. O hidrante de incêndio cospe fogo que faz você queimar até ficar preto. Apesar de parecer pouca coisa se comparado à outros jogos bizarros como Trio the PunchLSD, este jogo foi considerado muito mais que bizarro na época.

is03

Apesar de todas estas bobagens, I’m Sorry é na verdade um clone bem competente de Pac-Man, apesar de ser bastante difícil. Ele conta com quatro mapas diferentes, que se repetem em loops, com dificuldade cada vez maior e mais inimigos e obstáculos para se lidar. Seu objetivo em cada fase é coletar todas as barras de ouro, simbolizando a ganância de Tanaka (provavelmente ilustrando os $1.8 milhões recebidos ilegalmente no escândalo de propina envolvendo a Lockheed). Existem oito delas por fase e quanto mais você conseguir pegar, maior a pontuação (indicada em um balão acima da cabeça de Tanaka) que você obtêm ao depositá-las no prédio no alto da tela. Você pode depositá-las individualmente ou em grupos menores, assim obtendo menos pontos. As barras voltam à suas posições iniciais se você morrer, mas se você conseguir depositar todas de uma vez só, você fatura 9999 pontos. Você passa a maior parte do tempo correndo pela tela, mas pode também saltar sobre obstáculos e inimigos e diferente dos outros jogos do estilo, onde tudo que você pode fazer é fugir, aqui Tanaka pode também atacar seus inimigos com socos. Talvez seja a sua imunidade diplomática o permita fazer o que der na telha, pois o Primeiro Ministro tem um peixão com o qual ele joga os inimigos para fora da tela com apenas um golpe e que consegue atravessar metal. Os inimigos renascem após alguns segundos, logo você precisa terminar de fazer tudo que tem que fazer bem rápido.

is04

A primeira fase contêm vários portões que você precisa derrubar com seus punhos para poder coletar todo o ouro. Sem nada para destruir na segunda fase, você usa então um leque para se proteger dos inimigos, mas você ainda precisa lidar com obstáculos, como os já mencionados hidrantes e poças d-água que você deve saltar para alcançar todas as barras. Você ainda precisa evitar as malignas estátuas do Tanaka que ganham vida se você passar na frente delas. A terceira fase se resume em destruir coisas com seus punhos, sendo que agora você precisa quebrar cofres que contêm barras de ouro, enquanto evita os inimigos. A quarta e última fase é praticamente igual a segunda, mas rearranjada de um jeito menos favorável, tornando com que seja fácil para ser subjugado pelos inimigos na parte de baixo da tela. As fases seguintes são repetições destas, mas com inimigos mais difíceis e obstáculos mais complexos, como esteiras rolantes e pedras que encolhem na água. As primeiras fases começam com o Tamori como o inimigo mais básico, mas quando o Giant Baba aparece, você tem que acertá-lo várias vezes para tirá-lo da tela. Michael Jackson não é muito diferente do Tamori, mas Carl Lewis fica pulando por toda a tela e é difícil de acertar, enquanto Madonna pode mandar um beijinho em chamas através da tela para torrá-lo. Infelizmente, o maldito barril te persegue desde a primeira fase, e mais para frente você enfrenta até dois ou três deles de uma vez. Os inimigos te perseguem incansavelmente e trabalham bem ao te rastrear pelo mapa, logo o uso das passagens verticais nos cantos de cada fase é essencial para a sua sobrevivência.

is10

I’m Sorry é um jogo difícil e suas qualidades satíricas praticamente se perdem para o público fora do Japão. Como um jogo destes conseguiu ser lançado internacionalmente é um enorme mistério, mas mesmo que você não esteja familiarizado com as desventuras de Kakuei Tanaka, os personagens “super-deformed” são divertidos mesmo que você não faça idéia do que está acontecendo. Os gráficos são coloridos e vibrantes, típicos da paleta de cores pastéis dos vários jogos da SEGA dos meados dos anos 80. E se considerarmos a natureza besta do jogo, os visuais funcionam até hoje em dia, apesar de serem bem simples. A música é diferente nas fases pares e ímpares, com faixas divertidas e bem japonesas, apenas dela começar à incomodar após um certo tempo. Apesar do seu design maluco,  I’m Sorry vale à pena ser jogado por seu um dos jogos mais obscuros da SEGA. E lembre-se que antes de Sonic e Alex Kidd, a SEGA fazia jogos sobre Primeiros Ministros que roubam ouro e socam os outros.

imsorryjap

Vídeos

Trilha Sonora:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s