Especial Ys, Parte 6: Ys I & II (Portáteis e Celulares)

Por Kurt Kalata em 15 de agosto de 2017

Ys / Ys II / Legacy of Ys: Books I & II – Nintendo DS (2008) Ys I & II Chronicles – PSP, iOS, Android (2009, 2015) Ys I & II Chronicles+ – PC (2009)

Os remakes da versão Eternal foram usados como base das versões de ambos os jogos para o Nintendo DS, que foram lançados separadamente pela Interchannel no Japão em 2008 e então lançados num card só pela Atlus nos EUA em 2009. Apesar de todas as sprites serem em 2D, Os gráficos foram alterados para 3D, mas um 3D muito ruim. É bastante pixelado, mas pelos menos o jogo roda rápido. O problema é que a tela está num zoom muito próximo, tornando difícil de ver ao seu redor, além do mapa na tela inferior não ser tão útil quanto deveria. Além disso, a mecânica de combate também mudou bastante. Para atacar você precisa apertar o botão de “espada” antes de colidir com o inimigo – o ângulo de ataque não importa, sendo realmente importante é o seu timing. Isso não é tão ruim, mas demora pra acostumar. Você também pode jogar usando a mecânica clássica de “trombadas”, mas só se você estiver usando o controle baseado na stylus, que é horrível (é possível simular os controles clássicos se você não suar armas, mas isso obviamente diminui seu poder de ataque). Ys II introduz um modo multiplayer, pela primeira vez em toda a série, onde os jogadores lutam por esferas que são deixadas pelos monstros.

Ys (DS)

A música não chega ao nível da versão para PC, mas é até um pouco melhor que da versão para PlayStation 2. Uma nova fase foi adicionada ao Ys I – Bagyu Ba’dead (também chamada de Vageux-Vardette, Bague Badet e Clifton’s Cliff), a cratera que a ilha flutuante costumava ocupar, que você visita à procura de Sarah, após explorar o templo. É curta, mas conta com um chefe novo. Fora isso, não há muita novidade – o resto da arte e filmes são os mesmos de Ys Eternal, mas não conta com alguns personagens extras da versão para PS2. Ambos os jogos são meio desajeitados, mas não ruins, sendo a primeira vez que Ys I & II foram lançados oficialmente em inglês desde a época do TurboGrafx-16 CD, mesmo com a tradução da Atlus não sendo consistente com os lançamentos anteriores (Palace of Solomon aqui se chama Palace of Salmon, Dr. Flair é Dr. Fleah, etc).

Ys (DS)

A Falcom se superou novamente em 2009 ao lançar Ys I & II Chronicles para o PSP. Esta é mais uma versão do Ys I & II Complete, mas desta vez é bem melhor que a versão para DS, especialmente por ser feita completamente em 2D, além de incluir ambos os jogos desde o início. A interface foi refeita, logo o mapa ocupa a tela toda, além de contar com a opção de se jogar com arte nova dos personagens. Fora isso, é praticamente igual à versão para PC (ela não tem a área e chefes extras da versão para DS, nem o Dream World do PlayStation 2). A opção mais legal é a possibilidade de escolher entre três trilhas sonoras: a versão original para PC-88 em FM, a versão do Eternal original de 1998, além de novos arranjos feitos por Yukihiro Jindo, que fez uma releitura similar em Ys: The Oath in Felghana. Esta versão das músicas é fantástica, estando no mesmo nível dos arranjos do TurboGrafx-16 em qualidade.

Ys (DS)

Esta versão foi então trazida de volta para o PC e lançada pela XSeed com o nome de Ys I & II Chronicles+. Ela tem suporte tanto para 4:3 quanto 16:9, e tem um visual mais bem acabado que da versão para PSP. Vale também notar que aqui finalmente se tornou possível se comprar a versão para PC oficialmente em inglês. Uma versão diferente para PC de Ys I & II Chronicles foi lançada no Japão, mas é apenas uma simples conversão da versão para PSP, sem nenhuma mudança na resolução, o que fica estranho e apertado na tela do computador.

Ys I (PSP)

Como várias desenvolvedoras japonesas já veteranas, a Falcom se orgulha bastante em lançar versões de seus jogos para dispositivos móveis, existindo ao menos cinco versões diferentes do Ys I para celulares. Uma primeira versão em baixa resolução de Ys Eternal foi lançada em 2002, publicada por uma empresa chamada Cybird. Apenas meio ano depois, ela foi seguida por uma versão feita pela Hudson, sendo que esta é a única que segue de perto as antigas versões para computador, recebendo até a sua continuação. Durante o verão de 2004, a Bothtec lançou outra versãoi, baseada em Ys I Complete.

Ys II Chronicles+ (Windows)

Então a Falcom se juntou com a Taito e contratou a desenvolvedora Barnhouse Effect para trazer ambos os episódios da versão Complete. O primeiro jogo foi obviamente baseado na versão na Bothtec, mas trocou as sprites de Adol e dos monstros por versões novas, aparentemente versões simplificadas das sprites da versão para PC. Esta mesma parceria também trouxe o Shin Ys I 3D, uma releitura poligonal do primeiro jogo, além de Adventure of Dogi, onde os jogadores podiam explorar as dungeons na pele do companheiro de Adol.

Ys I (Celular – 3D)

Então em 2015 a Dotemu converteu Ys Chronicles para as plataformas iOS e Android, com o primeiro e segundo jogos sendo lançados separadamente. O primeiro usa uma tradução completamente nova, mas bem ruim, enquanto o segundo usa a tradução feita pela XSeed.

Ys I Gaiden (Celular – 3D)

Vídeos

Legacy of Ys: Books I & II:

Playlist com a trilha sonora de Legacy of Ys: Books I & II:

Ys I Chronicles:

Ys II Chronicles:

À Seguir: Ys II Special!

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s